Go to Top
  • Nenhum produto no carrinho.

CRUB participa de debate na Comissão de Educação do Senado

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (CRUB), reitor Dr. Benedito Guimarães Aguiar Neto, participou de audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal nesta terça-feira (10). Na ocasião foram debatidas as mudanças estruturais no ensino e avaliação na carreira dos professores. Educadores defenderam que, além de aumentar salários e melhorar o ambiente escolar, é preciso aperfeiçoar a formação dos professores.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), 70% dos docentes que fazem Pedagogia têm nota abaixo da média do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Baseados em estatísticas como esta, os especialistas em educação afirmaram que a carreira docente está longe de atrair os melhores profissionais. Menos de 30% dos alunos que fazem Pedagogia ou Licenciatura escolhem a docência como principal ocupação.

Durante o debate na CE, o presidente do CRUB, ressaltou que a Universidade tem um papel fundamental para a formação dos professores, contudo, o que falta hoje é um projeto de Estado para a Educação Superior. O reitor ressaltou ainda que deverá existir uma reformulação da carreira docente e uma política mais assertiva voltada para a formação de professores, como forma inclusive de evitar a grande evasão dos cursos de licenciatura. “O Conselho de Reitores está aberto ao debate para contribuir para a melhoria da Educação Superior no país. Queremos continuar o debate com propostas concretas”, concluiu o presidente.

Já a coordenadora-geral de formação de gestores e técnicos da Educação Básica do Ministério da Educação, Evilen Campos, afirmou que a Política Nacional de Formação de Professores, ao criar 190 mil Bolsas de Iniciação à Docência, trouxe vantagens para o atual modelo. “Trouxe mais flexibilidade e autonomia ao processo de desenvolvimento dos profissionais”, defendeu Evilen.

Para o Movimento Todos pela Educação, não basta formar professores sem melhorar a infraestrutura educacional. “O professor precisa tanto dar aula em muitos lugares para complementar o seu salário no final do mês que, se a gente não olhar o todo, vai ser muito difícil conseguir mudanças sistêmicas e estruturantes na profissão do professor”, alertou a fundadora e presidente executiva do Movimento, Caroline Tavares da Silva.

Avaliação

A presidente da Comissão senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) defendeu a avaliação de cursos e professores como ferramenta fundamental para melhoria do ensino.

“Nós temos que fazer com os recursos da educação não só sejam aumentados na medida em que nós podemos lutar para que isso aconteça, mas que também esses recursos sejam usados com parcimônia, com responsabilidade. E para isto, nada melhor do que a avaliação”, declarou a parlamentar.
Apesar dos cortes orçamentários, as despesas do governo federal com educação em 2017 ultrapassaram os R$ 84 bilhões.

Participaram ainda do debate a autora do requerimento, senadora Marta Suplicy (PMDB/SP) e a conselheira da Câmara da Educação Básica, Profa. Malvina Tuttman.

Com informações da Agência Senado
Comunicação CRUB
(61) 3349-9010

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful